21/08/2018

Por Marli Olmos e Cibelle Bouças

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/empresas/5753855/ambev-usara-caminhao-eletrico-da-volks ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/empresas/5753855/ambev-usara-caminhao-eletrico-da-volks ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

Imagine caminhões que entregam bebidas nas cidades sem fazer barulho e sem emitir gases poluentes. A Ambev decidiu que daqui a cinco anos mais de um terço de frota que atende a cervejaria será formada por veículos elétricos. A gigante de bebidas convenceu suas 20 transportadores parceiras a fecharem, com a Volkswagen Caminhões.

“Nos veículos mais pesados, que percorrem grandes distâncias, é mais difícil, hoje, pensar no uso de modelos elétricos porque o carregamento depende de infraestrutura. Mas no caso do uso urbano, estamos convencidos de que esse é o melhor dos mundos”, destaca Cortes. Guilherme Gaia, diretor de sustentabilidade e suprimentos da Ambev, disse que os testes com o primeiro modelo começam a ser feitos neste ano. Os caminhões começarão a circular em 2020. “Até lá, teremos modelos elétricos de perfis diferentes”, estimou o executivo.